WordPress Cache e Otimização: o post completo

WordPress Cache e Otimização: o post completo

O que há de diferente neste post que você ainda não viu ou conhece? Este é um resumo geral do que causa lentidão e quais opções você tem para resolver o problema. Cada caso é diferente, então isso pode ajudá-lo a encontrar o que você precisa fazer para sua instalação específica. O desempenho do WordPress é altamente afetado por plugins, então tenha isso em mente. Se você já usa o Cloudflare e está planejando pular a seção, há uma coisa muito importante que você precisa fazer que não está ativada por padrão, verifique a seção CDN.

Resumo

Este artigo aborda várias opções, conselhos e dicas para tornar seu site WordPress mais rápido. Todos eles vêm de experiência, benchmarking, falhas, mudança de hosts e perda de tempo. Já criamos mais de 30 sites WordPress e atualmente hospedamos mais de 20 deles. O artigo é bastante extenso e abrange diferentes opções de otimização. Se você estiver usando algo que não pode ser alterado (como provedores de hospedagem ou seu plugin de armazenamento em cache), basta pular o tópico geral.

Aqui está um exemplo de otimização:

Sem cache, hospedagem compartilhada (Shared Hosting) com o Cloudflare
Armazenamento em cache, host compartilhado com o Cloudflare
Cache, migração de servidores para VPS com otimização de memória, otimização de imagem e Cloudflare

Se você não quer ler tudo

Para Hospedagem Compartilhada: Encontre um host com Litespeed e MariaDB como Veerotech ou Apache + NGINX como Siteground.

For VPS: NGINX é seu amigo aqui. Use cache de memória como Redis ou memcached. Você deve ler a seção VPS para ver o que você pode fazer. Você pode gerenciar seu VPS com algo como Runcloud e usar um VPS respeitável como o Digital Ocean ou a Vultr.

Otimização de imagem:: Shortpixel com configurações de WebP ativadas.

Plugin de Cache: Se você está disposto a pagar, o WP Rocket vale a pena. Caso contrário, você pode usar o WP Fastest Cache com NGINX / Apache ou Litespeed Cache em um servidor Litespeed.

CDN: use um CDN por favor. Cloudflare é gratuito.

Vamos começar.

Em geral…

Um site leva tempo para carregar por alguns motivos:

Processamento do servidor – o servidor precisa pensar – cada vez que uma página é solicitada, ela deve ser processada pelo servidor e entregue (isso pode ser “ignorado” usando conteúdo estático, como HTML em vez de PHP – o cache faz isso).

Distância do usuário até os servidores – mais distância aos servidores significa que a informação leva mais tempo para chegar ao usuário, o número de solicitações agrava isso e a distância pode fazer mais diferença do que parece.

Número de solicitações – cada arquivo solicitado pela página adiciona tempo para carregá-lo. O pedido deve ir e voltar.

Tamanhos de arquivos – Geralmente, isso envolve o tamanho dos arquivos html, js e image. Os tamanhos dos arquivos afetam a velocidade de carregamento, pois também dependem da largura de banda do servidor e da velocidade da Internet do usuário. A velocidade também degrada à distância, devido a vários saltos, limites de velocidade, perda de pacotes, etc.

Melhorias no servidor

Isso é um pouco mais técnico, mas é muito importante e se torna mais importante quanto mais usuários simultâneos você tiver. Então, em geral, você terá alguns aplicativos de servidor da Web, e eles afetarão seu desempenho. Se você tiver um site com tráfego muito alto, além do armazenamento em cache, poderá acelerá-lo com melhorias no servidor, como arquivos estáticos de armazenamento em cache de memória.

Servidores da Web

Primeiro de tudo, o WordPress é compatível com PHP 7 +, então use ele. O PHP 7+ tem uma boa melhoria de desempenho em relação ao PHP 5 e, a menos que você tenha uma necessidade específica para o PHP 5, você deve definitivamente mudar. Se você tiver atualizado os plugins e a instalação do WordPress, basta alterar e tudo funcionará normalmente. Se você usa o cpanel, você pode simplesmente mudar as configurações do PHP do cpanel. O melhor é o PHP 7.2, mas de 7 em diante não é perceptível diferença alguma.

Sobre bancos de dados. Você usará o MySQL, mas haverá melhores desempenhos. Se você está procurando uma nova hospedagem compartilhada, prefira com MariaDB ao MySQL padrão. Se você estiver em um VPS e souber como fazer, também pode trocar. MariaDB é um substituto para o MySQL.

Agora, sobre servidores da web. As combinações mais comuns são: Apache, Nginx + Apache e Litespeed.

Se você ainda não sabe, verifique com sua hospedagem o que você está usando atualmente.

Apache

Se você estiver usando somente o Apache (se algum host ainda fornecer isso…), será necessário considerar a troca para um novo host. Sério … Se você precisar usar o .htaccess, deve usar o stack Apache + Nginx OU Litespeed.

Apache + Nginx vs Nginx

A única razão para usar o Apache aqui é se você PRECISA usar o .htaccess e o que você faz não é compatível (ou é muito trabalho mudar para o NGINX, já que ele pode fazer praticamente a mesma coisa). Não vou entrar em muitos detalhes, mas o NGINX age como um proxy reverso neste caso e é muito melhor do que o Apache sozinho.

Mas é o seguinte, o NGINX é muito melhor que o Apache. Ele consome menos recursos e é mais estável para grandes picos de tráfego, e embora o stack Apache + NGINX seja melhor que o Apache sozinho, se você tiver a opção de trocar, não há motivo para NÃO usar apenas o NGINX. Eu migrei meus sites WordPress sem problemas, não há necessidade de configuração adicional ou nada. Siteground é um dos mais elogiados webhosting do WordPress e eles usam o Apache + Nginx.

Se você ainda precisar do .htaccess, pode tentar o Litespeed.

Litespeed

Agora aqui está algo que algumas pessoas não sabem. O Litespeed é um substituto do Apache, você pode usar o .htaccess com ele e seu desempenho está no mesmo nível do NGINX, se não melhor. Como eu disse, o Litespeed está no mesmo nível ou mais rápido que o NGINX, mas há uma razão pela qual eu gosto tanto do Litespeed para sites, em específico para WordPress. O plugin Litespeed Cache.

Falaremos sobre isso mais tarde na seção de plugins de cache, mas é um dos plugins de cache mais rápidos do WordPress que eu usei (sim, tão rápido quanto o famoso WP Rocket premium) e a melhor parte, é grátis, mas use SOMENTE EM SERVIDORES LITESPEED, uma vez que tira proveito do recurso LSCache do servidor. Você pode usá-lo em outros servidores, mas o desempenho não será tão bom quanto o WP Fastest Cache ou o WP Rocket.

O Litespeed não é tão popular quanto os outros aplicativos, mas tem um ótimo desempenho. Na hospedagem compartilhada, se você estiver procurando por uma opção de litespeed acessível, eu recomendo a Veerotech (eles também têm integração Cloudflare Railgun, SSD, MariaDB). Se você usa o VPS, sua única opção gratuita do Litespeed é o Openlitespeed. Você pode usar o Cyberpanel para obter um painel de controle completo, a menos que esteja disposto a comprar a licença.

Hospedagem Compartilhada

Melhorias para hospedagem compartilhada são bastante complicadas, elas dependem das opções que o provedor de hospedagem lhe oferece. Se você tem cpanel, você pode ir para otimizar site> Compactar todo o conteúdo, isso habilitou mod_deflate (compactação gzip). Alguns provedores de hospedagem também oferecem cache de memória, como o memcached e o redis, para aproveitar os benefícios deles você irá precisar de plug-ins específicos de cada um. Nós falaremos sobre isso depois. Mas eles podem melhorar as velocidades de back e frontend. Se você estiver disposto a aprender um pouco, pode usar um VPS que é tão ou mais barato que um servidor compartilhado e muito melhor para o desempenho.

Recomendações pessoais

Para hospedagem compartilhada, posso recomendar que você procure provedores com MariaDB, Litespeed OU Nginx + Apache. Há uma tonelada de provedores de hospedagem, eu mesmo usei um monte, mas minhas recomendações de experiência são:

 

Veerotech – Litespeed, MariaDB, Cloudflare Railgun

Siteground – Nginx + Apache, MariaDB, Cloudflare Railgun

NOTA: Se você está gastando mais de R$ 30 / mês em uma hospedagem compartilhada e gosta de futricar em servidores, eu recomendo que você dê uma olhada em um VPS como Vultr (a partir de US $ 2,5 / mês apenas) com uma ferramenta como a Runcloud (começando grátis sem SSL depois $ 8 / mês com SSL). Ele torna o controle do servidor tão simples quanto usar o cpanel, você tem seus próprios recursos de servidor para um desempenho muito melhor e servidores implantados em qualquer lugar do mundo.

VPS

Bem, o VPS é complicado (mas é bom). Você pode fazer o que quiser … Mas vamos examinar a boa configuração geral para um VPS do WordPress (na minha experiência). Para o VPS, geralmente uso o Vultr. Mas a Digital Ocean também é muito boa (use o reflink para receber 10 dólares grátis).

Minha configuração geral: PHP 7.2, Nginx, php-fpm, MariaDB, Redis. – Eu não instalo tudo manualmente, eu uso o Runcloud para gerenciar meus web VPSs, já que ele é tão simples quanto usar o cpanel. Se você gerencia vários VPSs manualmente, você deve definitivamente dar uma olhada no Runcloud.

Agora, usei o Openlitespeed e obtive resultados ainda mais rápidos em um VPS. Para testar o Openlitespeed você pode instalar o Cyberpanel em um VPS, é um painel de controle completo do servidor (como o cpanel), mas bastante simples. Instala openlitespeed, phpfpm, mariadb, servidor de email, extensões como memacached. A única razão pela qual eu não continuei usando é que é muito novo e tem uma pequena equipe envolvida, então não tenho certeza sobre estabilidade e segurança. Eu nunca levei para servidores live, mas parece promissor.

Redis e Memcached

O Redis e o Memcached podem melhorar a velocidade do site lendo o cache de objetos da memória em vez do disco, o que é muito mais rápido. Não vou entrar em detalhes sobre como funciona, você pode ler mais sobre eles aqui, mas se a sua hospedagem os tiver disponíveis, você deve usar (apenas um deles).

O custo de usar um deles é maior consumo de memória. Eles não são tão comuns em hospedagem compartilhada, mas você pode instalá-los manualmente no VPS. Siteground tem memcached, alguns outros provedores de hospedagem têm Redis.

Você ativa o uso do Redis e do memcached pelo WordPress instalando o plug-in correspondente. De um modo geral, Redis é melhor, então use-o se ambas as opções estiverem disponíveis.

Plugins:

Redis

Memcached

Melhorias no WordPress que você pode fazer

A maioria das pessoas e a maioria dos artigos se concentram apenas nas melhorias do WordPress. Embora seja verdade que geralmente tenha o maior impacto de todas as coisas que você pode fazer, os aprimoramentos do WordPress ainda te limitam ao que seu servidor tem a oferecer. Se você ignorou a seção de melhorias no servidor, ainda é possível obter carregamentos em milisegundos e não usar praticamente nenhum recurso do servidor, mas sua área de administração do WordPress provavelmente ainda será lenta, a menos que você tenha plugins que usem muito banco de dados ou plugins mal-otimizados e conserte isso .

Fazendo um WordPress muito rápido (para usuários) é realmente muito fácil, você só precisa de um bom plugin de cache + um CDN e alguma otimização de imagem. É isso aí. Falaremos mais sobre isso quando formos à última seção, o CDN. Agora vamos abordar como melhorar o próprio WordPress.

Reduzir lixo do HTML e plugins

Eu coloco reduzir o lixo do HTML e plugins juntos porque o WordPress por si só é bastante rápido e leve, com poucas requisições (requests). Então, o que aumenta o número de requisições (requests) é um código personalizado e plugins adicionais. O problema é que é tão fácil adicionar plugins e temas a ele que ele fica extremamente cheio, às vezes para coisas que realmente não precisam de plugins. Alguns plugins são mal otimizados, o que é o pior caso possível. O consenso geral sobre plugins é: quanto menos, melhor e se você puder fazer isso sem um plugin, não use um.

A primeira coisa que você pode fazer é remover todos os plugins desnecessários ativos. Isso reduz solicitações, consultas ao banco de dados e melhora a segurança. Além disso, se você tiver concluído o desenvolvimento de um site e / ou tiver um teste para testar isso, desative todos os plugins. Ative um a um verificando a guia “Network” do Google Chrome. Você pode fazer isso para ver se há um plugin atrasando seu painel de administração. Você faz isso ativando o modo de desenvolvedor no Chrome (Ctrl + Shift + I)> guia Rede (Network) e pressione F5 – repita várias vezes após cada plugin para ver se não é um falso positivo e verifique se a opção “Desativar cache” está marcada.

O segundo é dar uma olhada no número de requisições (requests) que seu site faz. As ferramentas do Pingdom podem ajudar você ou a guia de Network do Chrome novamente. Como você pode usar isso? Você verá o que seu site pede individualmente e dará uma ideia do que pode melhorar. Geralmente, os plugins de cache ajudam aqui, pois combinam recursos, fazendo menos solicitações. Mas às vezes um único plugin tem 3 chamadas diferentes de javascript / css. Portanto, embora ver propriamente não resolva o problema, pode ajudar pelo menos a entender o que está acontecendo em seu site e decidir quais plugins manter/alterar ou que linhas de código customizadas devem melhorar.

Em terceiro lugar é a otimização de banco de dados. O banco de dados está sempre usando memória, mesmo quando não está em uso, e quanto mais coisas nela, mais tempo leva para entregar conteúdo. Se o servidor tiver memória limitada (entre php, cache de memória, banco de dados), demora mais para carregar o conteúdo. Mesmo os plugins desativados ainda deixam rastros no banco de dados, portanto, não instale tudo o que puder em um site ativo. Você pode otimizar banco de dados com plugins de otimização (mais plugins, a ironia …), ou acessando (phpMyAdmin por exemplo), olhando para as tabelas e excluindo as desnecessárias (certifique-se de fazer um backup antes e que você saiba o que você  está fazendo).

Cache do WordPress

O cache é a coisa mais eficaz e importante para melhorar o desempenho do WordPress. O cache pode reduzir a velocidade várias vezes.

Como funciona o caching? Basicamente quando uma página é carregada, ela precisa ser processada pelo servidor. Quanto mais coisas o servidor precisar fazer, mais tempo levará para carregar. Plugins e funções de tema atrasam o carregamento da página.

É aí que o cache entra em ação.

O cache do WordPress geralmente envolve a criação de um arquivo estático HTML gerado pelo PHP, salvando esse arquivo no disco (ou memória). O conteúdo estático não exige processamento do servidor, você só precisa entregar o conteúdo, ou seja, é muito mais rápido. Então, ao invés de processamento, você só tem a velocidade do disco (e largura de banda, distância) para entregar o conteúdo. Ele pode ser ainda mais rápido usando algum cache específico do webserver, como o Nginx, para armazenar arquivos HTML na memória.

Plugins de cache

Como eu disse, este artigo é baseado na experiência. Eu usei e testei vários plug-ins de armazenamento em cache e, embora isso NÃO seja uma comparação de desempenho, postarei os que usei e recomendo com sucesso. A melhor maneira de decidir por si mesmo é testar.

WP Fastest Cache (grátis): Dos gratuitos que testei (WP Super Cache, W3C Total Cache e outros), este teve os melhores resultados de forma consistente. E com a quantidade de sites que mantemos, a configuração simples torna isso uma opção fácil. Para mim, ele foi: consistente (em vários tipos diferentes de sites), compatível (com pouquíssimas exceções, eu pude habilitar a maioria das opções de minifiying) e rápido. Nota: Eu não usei a versão paga para comparar. Se você estiver usando a versão gratuita, poderá combiná-la com o Fast Velocity Minify para reduzir solicitações e fazer mais ajustes. Com essa combinação é o cache mais rápido que consegui obter, resultados abaixo. Porém as chances de ter um problema de compatibilidade com outros temas e plugins são tão grandes que eu continuo preferindo o WP Rocket sozinho.

UPDATE: Swift Performance Lite (Free): Esse é meio novo. Mas deu resultados semelhantes ao WP Rocket, e isso é muito impressionante. Tem uma configuração simples, isso é bom também. Então, talvez, se você estiver procurando por uma opção gratuita, faça o teste. Não reduziu o número de solicitações tanto quanto o Rocket, mas se mostrou mais compatível com o Woocommerce, gerando cache de forma consistente e evitando cache de carrinho e outros itens importantes.

WP Rocket (Paid): Bem, WP Rocket é geralmente considerado o melhor plugin de cache, fim da história. Depois de usar o Fastest Cache (Free) e usar o Rocket, tenho que dizer que fiquei impressionado. Na verdade, reduziu ainda mais os tempos de carregamento. Ele tem mais opções do que o Fastest Cache e você precisa testar mais a compatibilidade, mas há um conjunto geral de opções que você pode ativar e ter um bom resultado.

Litespeed Cache (gratuito, requer Litespeed):

Nota: NÃO USE LITESPEED CACHE SEM SERVIDOR LITESPEED. É pior do que outras opções de cache disponíveis sem o recurso do servidor LSCache.

O plugin Litespeed Cache é um pouco mais avançado, você precisa ativar a aba avançada e verificar algumas opções de redução para obter uma configuração padrão. Com praticamente as mesmas configurações ativadas, obtive melhores resultados do que o WP Rocket, mas a margem era tão pequena que, embora fosse a mesma configuração do VPS, poderia haver algumas diferenças de VPS. A razão pela qual o plugin é mais rápido que o WP Rocket provavelmente não é porque o plugin em si faz um trabalho melhor de cache. Provavelmente, é porque usa o recurso LSCache dos servidores Litespeed, por isso está usando um cache do servidor para agilizar os tempos de entrega. Ele também tem configurações de Cache de objeto que o WP Rocket não tem (como Redis, Memcached), portanto não há necessidade de outro plugin você terá um wp-admin mais rápido também.

Testes de velocidade WordPress

Todos os testes foram feitos em um VPS Vultr gerenciado pelo Runcloud para manter a consistência. Os testes foram executados várias vezes e o melhor resultado foi selecionado. Esta não é uma comparação de benchmark, mas lhe dará uma ideia. Tenha em mente, enquanto eu instalei alguns plugins, a instalação estava muito limpa no geral e tinha apenas 8 plugins. Após cada teste, o arquivo de configuração foi verificado e a pasta de cache foi excluída para garantir que não houvesse sobras, o servidor também foi reinicializado. O cache do Cloudflare também foi desativado, é claro. O servidor estava em Miami, Flórida, EUA.

Sem cache

WP Fastest Cache

Swift Performance Lite

WP Rocket

WP Fastest Cache + Fast Velocity Minify

Mais um teste com o Cloudflare na seção CDN.

 

Otimização de Imagem

A otimização de imagem é uma parte muito importante nos tempos de carregamento da página. Usando um plugin de cache ou Cloudflare, você geralmente terá a “minification”, para que os arquivos html e js sejam o menor possível. O que resta são imagens.

Há algumas maneiras de fazer isso: otimizar antes de fazer o upload ou depois. Eu otimizo depois porque é mais conveniente, mas ao carregar arquivos, pelo menos, você deve ser razoável e não enviar arquivos gigantes.

Você pode comprimir imagens antes de fazer o upload com muitas ferramentas online, como tinypng ou com o Photoshop e outros softwares. Mas como estamos falando do WordPress, falarei sobre o plugin para otimização de imagens que eu prefiro em vez dos outros.

Shortpixel

Porquê o Shortpixel? A primeira coisa é a simplicidade. É praticamente só instalar e usar. Você não precisa alterar nada para fazer uma boa compactação. Em segundo lugar, obtive uma compactação muito melhor do que outros plugins como o WP Smush. E terceiro, um diferencial de alguns outros é a conversão e implementação do formato de imagem WebP.

Shortpixel comprimirá jpg, png, gif, PDF, mas você pode ir além e converter imagens em WebP para economizar ainda mais (cerca de 10% a mais). A melhor parte é que ele tem uma configuração para adicionar a marcação WebP automaticamente, portanto, para navegadores compatíveis (somente Chrome…), ele exibirá automaticamente a versão WebP, caso contrário, exibirá imagens normais e não fará solicitações extras ao fazer isso.

A maior desvantagem do Shortpixel é o limite de imagem livre de 100 por mês. Mas tem preços muito amigáveis ​​e vale bem a pena. Você pode comprar um pacote de um uso somente, otimizar todas as suas imagens e ficar com as 100 imagens / mês também. Use este link para obter 100 imagens extras gratuitas no seu cadastro.

Aqui está um novo teste, agora com WP Rocket e Shortpixel

Agora com as configurações WebP ativadas

Nota: Usar o webp e manter backups das imagens originais aumentará seu uso do inode. Se você usa uma hospedagem compartilhada e tem muitas imagens, tenha cuidado.

CDN – Content Delivery Network

Agora, para terminar o artigo com algo que você deveria estar usando, se você não está atualmente.

A CDN é uma maneira de fazer com que o conteúdo seja entregue mais rapidamente aos usuários.

Primeiro, vamos entender como funciona normalmente: quando um usuário solicita uma página, as solicitações precisam ir e voltar ao servidor. Isso significa que quanto mais longe o servidor, mais tempo levará para o conteúdo voltar. Quanto mais solicitações (recursos externos) em uma página, mais agravante isso se torna.

Mas alguns conteúdos, como arquivos estáticos (html, imagens, js) não precisam ser processados ​​toda vez, então podem ser servidos por um CDN. O que um CDN faz é armazenar arquivos estáticos em vários datacenters de distribuição localizados em qualquer lugar do mundo. Então, quando um usuário solicita um arquivo, ele será servido a partir do servidor mais próximo dele. Isso reduz a latência, pois há menos distância, reduz a carga do servidor, já que você nem precisa ir até o servidor, contanto que você sirva conteúdo totalmente estático e reduza o uso de largura de banda para sua hospedagem, novamente, você não precisa ir até o servidor.

É por isso que o CDN + Cache é tão poderoso e importante para o WordPress. Se a configuração estiver correta em um site praticamente estático, não haverá necessidade de a solicitação ser direcionada ao servidor. O CDN armazenará em cache o conteúdo estático necessário e servirá conforme solicitado. Esta é a razão pela qual uma hospedagem compartilhada de baixo custo ainda pode entregar páginas muito rápidas (com painel de administração lento) – depois de processar os arquivos estáticos e entregar no CDN, o servidor da Web nem será usado.

A melhor parte é que o Cloudflare oferece gratuitamente CDN. Não vou entrar em todas as opções de CDNs e o que você pode usar. Meu conselho é: se você ainda não usa um CDN, comece a usar o Cloudflare para ver como ele funciona e, em seguida, se precisar mudar para um pago.

Agora vamos ativar o Cloudflare e ver a velocidade da página do WP Rocket

Podemos ver que é muito mais rápido do que sem um CDN. A razão é principalmente a distância. Como o servidor está nos EUA, embora tenha o mesmo conteúdo estático (HTML, JS, imagens), leva mais tempo para obter uma resposta de Estocolmo. Cloudflare tem vários CDNs na Europa, e o mais próximo de Estocolmo faz a entrega dos arquivos. A distância é muito importante, por isso, tente sempre colocar seu servidor principal o mais próximo possível de seus usuários.

Agora, para obter esse nível de cache, há duas coisas que são muito importantes para observar:

MUITO IMPORTANTE PARA O DESEMPENHO COM O CLOUDFLARE

É OBRIGATÓRIO ativar o cache de arquivos HTML do Cloudflare que não está habilitado por padrão. E você tem que fazer isso em todos os domínios.

Você pode fazer isso seguindo este tutorial do Cloudflare.

Você precisa da parte “*.Html” no final ou não fará diferença alguma.

Outra coisa a notar:

Com esse nível de cache, você pode ter problemas com o desenvolvimento e atualização de conteúdo em páginas front-end (o wp-admin deve ficar sem problemas). O Cloudflare manterá o cache enquanto estiver definido no Edge Cache, então você precisará limpá-lo o site da Cloudflare. Certifique-se de desativar o armazenamento em cache do Cloudflare se for desenvolver.

Isso significa que, se você atualizar seu site ou publicar algo, será necessário limpar manualmente o cache (se não definir a API do Cloudflare no WP Rocket ou o plugin de sua escolha) ou apenas defina o Edge Cache por um período de tempo razoável (se você tiver muitas visitas e um site que é atualizado várias vezes por dia, talvez o cache de 2h esteja bom).

Se o seu site é altamente dinâmico (atualizado mais do que a cada 1h) e tem muito tráfego, você terá um pouco mais de problemas aqui, pois pode não ser capaz de armazenar HTML estático, mas talvez se seu site é tão dinâmico assim (talvez com atualizações em tempo real para algo?) pode ser melhor nem usar o WordPress.

Espero que este post tenha lhe dado algumas dicas além de “usar esse plugin ou aquele”.

É isso por agora. Se vocês tiverem alguma dúvida, não hesitem em perguntar nos comentários.

Deixe uma resposta

Fechar Menu