Como vender mais no seu e-commerce

Como vender mais no seu e-commerce

Aumentar as vendas de um e-commerce é uma tarefa que pode se tornar um buraco sem fim. É importante encontrar pontos principais e não focar somente em um problema.

Plataforma

A plataforma que você usa para sua loja online afeta praticamente tudo. Para aumentas as vendas num e-commerce, uma das coisas mais importantes é ter controle total da sua plataforma.

Hoje em dia existem centenas de opções de sistemas prontos e plataformas gratuitas para se usar.

Plataformas open source vs prontas:

Geralmente plataformas prontas são mais simples de se usar, já possuem layouts definidos, o funcionamento é simples e essas plataformas acabam sendo a opção de quem está iniciando ou não tem conhecimento técnico para começar com plataformas maiores.

Mas ao longo do tempo elas acabam se tornando limitadas, e como próximo passo é recomendado começar o uso de uma plataforma mais completa.

São exemplos de plataformas open source, onde você mesmo hospeda, gerencia e tem controle total: Magento, OpenCart, PrestaShop, Woocommerce.

Elas requerem um conhecimento técnico, então você provavelmente precisará de um desenvolvedor, ou alguém que faça a manutenção do site, se já não tem. Mesmo que isso aumente o custo, de modo geral o retorno sobre investimento desse caso é um dos melhores investimentos a serem feitos para começar a transição de e-commerce.

Performance do site

Performance é um dos fatores mais importantes para desempenho de sua loja online.

É um item que passa despercebido pela maioria, principalmente na evolução do site, com mudanças que podem afetar a performance.

Um dos itens mais importantes para a decisão de compra de usuários é a velocidade do site. Um site lento afeta negativamente a taxa de conversão.

Testes de casos com nossos clientes indicam alguns pontos bem importantes: Sites não devem levar mais de 5 segundos para abrir pela primeira vez, e quanto mais rápido maior a taxa de conversão. Isso não é uma estimativa, ou baseado em estudos. Isso pode ser visto na prática e em tempo real, se forem feitos ajustes em sites.

Mas não estamos entrando no item da performance de sites que envolve scores perfeitos no GTmetrix, Yslow, PageSpeed, etc. Enquanto essas ferramentas podem te ajudar a solucionar problemas para tornar o site mais rápido, você tem que sentir na prática a velocidade do site. Por exemplo, o site das Americanas tem um score péssimo nessas ferramentas, mesmo assim a percepção de velocidade é rápida.

Você deve navegar em uma guia anônima no seu navegador em sua loja e simular a experiência de um usuário.

Melhorias de performance geralmente são bem técnicas e envolvem mexer no servidor (hospedagem) e a plataforma que você usa para a loja. Plataformas prontas hospedadas não permitem muita customização, então você infelizmente está preso ao que possui.

Algumas dicas que podem ajudar na performance:

-Faça monitoramentos periódicos de velocidade

-Idealmente não use plataformas que você não tem controle da hospedagem. A não ser que elas sejam muito bem otimizadas, você não conseguirá obter o desempenho esperado.

-Servidores VPS podem ser mais baratos e ter muito mais desempenho que hospedagens compartilhadas, mas precisam de mais conhecimento técnico.

Se você possui uma loja maior, com certeza deve procurar uma solução como um servidor dedicado ou até mesmo um cloud escalável, caso tenha picos de acesso pontuais.

Imagens na loja

Esse item poderia entrar junto com usabilidade, oferta e performance, mas por ser importante vamos deixar em sua própria seção.

Imagens afetam o site principalmente de 2 formas: afetam a velocidade do site e chamam a atenção do cliente.

Como vimos, performance é de extrema importância para as taxas de conversão, e imagens afetam diretamente a performance, visto que ter imagens muito grandes aumenta o tempo de carregamento das páginas.

Uma nota importante para saber: tamanho de exibição não é a mesma coisa que tamanho da imagem. Uma imagem com 1200px de largura pode ser redimensionada para ser exibida com 300px de largura por exemplo, e ter mais de 4x o tamanho (em kb).

Isso varia em cada plataforma, algumas realizando compressão de arquivos, mas de modo geral uma boa regra a ser seguida é: nunca enviar uma imagem com dimensões maior que ela será exibida no site. Por exemplo, se a imagem do banner da sua home tem 1200px por 400px, nunca envie uma imagem maior que isso e deixe o navegador diminuir o tamanho dela. Envie o tamanho exato da imagem.

Algumas plataformas conseguem gerar uma nova imagem com as dimensões que serão exibidas, mas existem muitas chances de que em algum momento, em alguma exibição a plataforma não exiba o tamanho certo, deixando a imagem no tamanho maior que o necessário, aumentando o tempo de carregamento dela.

Outro item muito importante é:

Atenção para os formatos de imagem. Não vamos entrar em detalhes sobre qualidade de jpg vs png, mas de forma geral, só utilize PNG para imagens com fundo transparente, elas são quase sempre muito maiores em tamanho.

E por último:

Não abuse de compressão de imagens. Ao mesmo tempo que você quer ter um site que carrega rápido, você precisa achar o balanço entre qualidade de visualização. Deixar imagens com artefatos visuais é péssimo para as vendas também. Tente diminuir o tamanho sem perder qualidade visível. Não se esqueça que o cliente quer ver o máximo de detalhes do produto, principalmente se for um e-commerce de varejo.

Usabilidade do site

Usabilidade é um item interessante, mas varia muito com o setor da loja, tipo de produto e outros fatores.

De qualquer forma, recomendamos você simplesmente usar seu site como cliente, tente fazer compras, adicionar os produtos ao carrinho e veja o que você acha que pode melhorar.

Para te auxiliar a ter ainda mais base do que pode mudar, recomendamos utilizar um site de concorrente grande, mas do mesmo setor como referência.

Abra uma nova aba e use os dois sites, lado a lado. E não estamos falando de semelhanças de layout, aparência do site. Estamos falando de experiência do usuário. Ao adicionar o produto no carrinho o que acontece? Os menus de acesso a “minha conta” estão visíveis? O checkout é em uma etapa ou duas etapas? O usuário consegue filtrar os tipos de produtos na página da loja?

Você tem que sempre procurar facilitar o uso do site, quanto mais fácil e mais rápido para o usuário, melhor, mas não adianta colocar todos menus e opções na tela, deixando muito conteúdo e tirando o foco dos produtos.

Não existe também uma fórmula do que deve ser feito, mas uma das nossas maiores recomendações é usar sites grandes de mesmo setor como referência. Se dá certo para eles, deve ser por algum motivo. Eles já tem anos de experiência e já devem ter feito a mesma análise. Só não se baseie em apenas um concorrente, nem copie totalmente. Tenha diferenciais, junte ideias e aplique em seu negócio.

Credibilidade da loja

Credibilidade é algo muito importante para quem está começando.

Você precisa passar confiança pra um usuário que nunca ouviu falar da sua loja. Como isso é feito?

Várias formas:

-Crie e mantenha suas redes sociais, o usuário pode interagir e ver a atividade da empresa, e discutir com outros clientes nos comentários, vendo avaliações, etc.

-Deixe visível no site os dados da sua empresa. Existe muito mais chance do cliente comprar algo quando consegue ver o telefone, whatsapp, cnpj, endereço físico.

-Você pode fazer cadastro em sites como e-bit, reclame aqui e etc, para manter um bom histórico de relacionamento pós-venda.

Anúncios

Preço do produto no mercado

O preço do produto comparado ao mercado alvo é importante também. Se você não trabalhar com produtos próprios, e sim com revenda, fica mais complicado. Marca própria ou produtos exclusivos é mais fácil você ter diferenciais, criar produtos e definir margens.

Por exemplo, se você vender celulares, vai ter que competir com grandes empresas que conseguem preços mais baixos por volume de vendas.

De modo geral você precisa possuir um diferencial de mercado. Exclusividade (produtos próprios) deixa isso mais fácil. Caso contrário os clientes podem comparar preços com outras lojas que vendem o mesmo produto e acabar fazendo a compra por preço.

Tráfego Orgânico

Isso envolve todas fontes de tráfego que não são pagas. Ou seja, ferramentas de pesquisa, posts não patrocinados de redes sociais, blogs, indicações de pessoas, etc.

Oferta

Oferta envolve a disponibilização do produto. Isso também envolve a lei da oferta e da procura.

A escassez muitas vezes é utilizado como estratégia, dar um prazo limite para promoção de um produto, ou uma quantidade. Isso gera um senso de emergência nos clientes.

Uma prática muito comum para lojas é ter um produto (ou grupo de produtos) com margem de lucro menor, ou até mesmo sem margem de lucro. O objetivo desses produtos não é trazer muito lucro para a loja, mas chamar atenção de clientes. É uma estratégia para trazer mais clientes ao site e vender outros produtos que possuem uma margem de lucro maior.

Um bom funil de venda

Deixe uma resposta

Fechar Menu